Akna

Aruba apresenta inovações para garantir segurança e conectividade na rede wireless

Através do machine learning, soluções conseguem monitorar dispositivos e transferir conexões para impedir queda de usuários e aplicações.

A Aruba, fornecedora de soluções wireless e parte da Hewlett Packard Enterprise (HPE), realiza hoje (6/12) o Atmosphere Regional 2017, em São Paulo, onde apresenta sua visão de novas tecnologias do que a empresa chama de “acesso inteligente”. Através do machine learning, as soluções da companhia conseguem tanto monitorar o tráfego dentro da rede, seja cabeada ou wireless, e garantir que os usuários e aplicações de seus clientes se mantenham conectados.

Eduardo Gonçalves é o novo country manager da Aruba

Serviço de Wi-Fi se consolida como ferramenta para fidelizar clientes

Tiago Garjaka, vice-presidente de Operações e Estratégia da Aruba, deu início à palestra lembrando das ameaças a quais as empresas correm risco, dando destaque à percepção de que ninguém está sempre seguro. Por isso, ele explica que a visão da Aruba é tratar os problemas de dentro para fora, destacando a solução 360 Secure Fabric, que permite segregar redes WiFi diferentes para cada finalidade e gerenciá-las individualmente.

“A novidade, na verdade, é o IntroSpect, adquirido pela Aruba na compra de uma empresa homônima há algum tempo. A ferramenta monitora os dispositivos conectados à rede e, usando o machine learning, consegue verificar comportamentos anormais e notificar o time responsável”, diz.

Garjaka usa como exemplo uma câmera de videomonitoramento IP. Se, de repente, essa câmera que só envia dados para um local na rede passa a enviar dados em alto volume para outro país, é porque tem algo errado, explica o executivo.

Outra tecnologia demonstrada foi o switch de rede OS8, capaz de identificar qual dispositivo está conectado na porta logo após o “plug”, aplicando as políticas de rede de acordo com cada um automaticamente, não importando em qual porta foi conectado. Isso elimina, de acordo com Garjaka, a necessidade de identificar cada plug de conexão para um dispositivo diferente.

O OS8 conta com um sistema que administra a rede sozinho, sendo capaz de balancear os recursos de banda de acordo com as aplicações, usuários e dispositivos. Além disso, é possível diminuir ao máximo o downtime de rede, já que tudo é subido para a infraestrutura através de clusters. “Quando um access point cai, o switch encaminha todo aquele cluster para o ap mais próximo”, explica.

O executivo ainda comentou sobre o caso do Aeroporto Galeão, no Rio de Janeiro, que investiu, no ano passado, em uma rede Wi-Fi da Aruba. Com 45 mil passageiros circulando pelo local por dia, além de mais de 17 mil pessoas que lá trabalham, o aeroporto sentiu a necessidade de modernizar a rede wireless e trazer novos serviços.

Após uma troca total da infraestrutura, o Aeroporto Galeão consegue computar 450 mil acessos por mês, tendo também serviços inovadores rodando em sua rede, como é o caso do controle de bagagem despachada, totalmente feito via Wi-Fi. Além disso, o local conta com 3 mil beacons que identificam com precisão a localização dos usuários da rede e servem, inclusive, como forma de se locomover dentro do aeroporto, traçando a rota correta até o portão de embarque dando o tempo do trajeto.

Compartilhe: