Aruba lança plataforma com API’s abertas para desenvolvimento de novas soluções Wi-Fi

Mobile First Plataform permite que empresas criem aplicações que interajam diretamente com dispositivos conectados à rede wireless.

smartphone pessoasA Aruba, fabricante de equipamentos de rede que pertence à Hewlett Packard Enterprise (HPE), lançou ontem no Brasil a Aruba Mobile First Plataform, uma nova versão do sistema operacional que roda nos hardwares de rede wireless da fabricante. A grande novidade da solução é a abertura das API’s, trazendo a oportunidade das empresas criarem aplicativos que interajam diretamente com o Wi-Fi.

Conforme explica Hilmar Becker, country manager da Aruba no Brasil, a Mobile First é uma iniciativa da companhia que acompanha a tendência de mobilidade, “visto que o mercado de redes cabeadas tem caído, enquanto o wireless tem crescido”. Ainda segundo ele, a solução chega ao Brasil a partir de novembro.

O principal diferencial do equipamento é a possibilidade dos clientes poderem criar novas soluções utilizando o Wi-Fi como meio. Como exemplo, Becker comenta a iniciativa de uma gestora de estádio de futebol americano que, ao realizar um show, utilizou a plataforma para criar uma aplicação capaz de dar ao técnico de luz acesso aos celulares da plateia, caso estes permitissem.

“Dessa forma, ele pode controlar a iluminação do espetáculo pelos aparelhos dos expectadores, podendo, inclusive, colocar o vídeo do show rodando diretamente no smartphone”, explica.

Dentro da plataforma, o cliente também poderá utilizar diferentes módulos para compor as políticas de segurança de seus equipamentos de rede Wi-Fi. Entre eles, a Aruba disponibiliza o ClearPass Extensions, que pode ser integrado em hardwares, independente do fabricante, e permite identificar quem está se conectando ao wireless.

Avianca começa a oferecer conexão Wi-Fi nas viagens

A ferramenta captura informações sobre quem ou o quê está se conectando, por qual que tipo de aparelho, o que pretende acessar, qual o horário e o local. Com esses dados, o ClearPass cria um perfil do usuário e decide se permite a conexão. “Por exemplo, um funcionário de determinada empresa quer acessar a rede de Recursos Humanos, num sábado à noite por um PC de outro país. Por ser uma atitude suspeita, a ferramenta bloqueia”, explica Becker. “Isso é válido tanto para pessoas quanto coisas.”

A Mobile First Platform também permite conexão com soluções de outros desenvolvedores, como o McAfee ePolicy Orchestrator (ePO), da Intel Security, que permite aos usuários verificar o status de um dispositivo conectado à rede, exemplo utilizado pelo executivo. “Mas o cliente pode escolher outras soluções, o leque de possibilidades com a nossa plataforma é imenso”, encerra.

Compartilhe: