Akna

CEO da Nokia diz que o desenvolvimento acelerado do 5G pode trazer riscos

Rajeev Suri acredita que precipitação do mercado pode levar a aprovação de projetos não concluídos.

O impulso da indústria de telecomunicações no desenvolvimento do 5G está mais forte do que o esperado inicialmente pela Nokia, disse o CEO da companhia, Rajeev Suri. Falando durante teleconferência sobre os resultados trimestrais, o executivo diz que espera ver experimentações da tecnologia em 2018 e “implantações significativas” até 2019 nos Estados Unidos, China e outros países. “Mas isso traz um risco a curto prazo, pois torna o tempo de certas conclusões e aceitações do projeto mais incertas do que o típico da Nokia”, advertiu.

Artigo: A estrada para o 5G no Brasil

5G tem gerado interesse em governos e os colocado para trabalhar, diz CEO da Qualcomm

O problema está na pressão de um desenvolvimento acelerado sobre as equipes de P&D, principalmente a da Nokia, que está focada na integração de produtos e novos pedidos de recursos, de acordo com o CEO. Mesmo com o risco citado por Suri, ele garante que a Nokia não irá recuar de seus esforços no 5G. “Nós já trabalhamos com sucesso nessas questões antes e estou confiante de que vamos fazer isso de novo. Temos forte relacionamento com os clientes, capacidade profunda de P&D e, graças ao nosso balanço robusto, a capacidade de investir mais, conforme o necessário.”

Suri acreditava que o 5G começasse a decolar a partir de 2020, mas a pressão do mercado tem acelerado o desenvolvimento da tecnologia de forma surpreendente. “Alguns clientes líderes nos Estados Unidos e na China estão se preparando para se mudar mais cedo, e isso deve levar os outros a seguir o mesmo caminho”, diz o executivo.

A Nokia acredita que o 5G terá um papel mais profundo do que as tecnologias anteriores. “Ele irá abranger bandas baixas, médias e altas para abordar a capacidade e a cobertura, e também impulsionar as mudanças e os requisitos de investimento em outras partes da rede, o que é uma boa notícia para a Nokia”, diz Suri.

Compartilhe: