Akna

E-commerce da Magazine Luiza cresce 55% e responde por 28% do faturamento total

Varejista tem apostado em estratégia de transformação digital e apresenta índices positivos em todas as áreas.

O Magazine Luiza, uma das maiores redes de varejo do Brasil, apresentou está semana seus resultados financeiros do segundo trimestre de 2017, onde mostra melhora em todos os seus indicadores. O destaque fica para o e-commerce, que registrou aumento de 55% nas vendas em comparação com o mesmo período do ano passado e representa 28% do faturamento total do varejista.

Pitney Bowes usa dados de gestão postal para gerar oportunidades de negócio à e-commerce

Em dados gerais, o lucro líquido da empresa foi de R$ 72 milhões, um crescimento de quase 600% em relação ao segundo trimestre de 2016. O Ebtida (lucro antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) aumentou 44%, atingindo R$ 236 milhões. No consolidado do primeiro semestre de 2017, o lucro do Magazine Luiza foi de R$ 131 milhões, um crescimento de 736% em relação ao mesmo período do ano passado.

A melhoria sistemática dos resultados é explicada por uma conjunção de fatores, todos ligados à estratégia central de transformação digital. No segundo trimestre deste ano, as vendas do Magazine Luiza cresceram em todos os canais, inclusive no aplicativo da empresa, que registrou 6,2 milhões de downloads no trimestre.

A estratégia do varejista tem sido apostar em uma grande plataforma digital, mas ainda com pontos físicos. O marketplace da Magazine Luiza, lançado há um ano, já conta com mais de 250 parceiros – empresas como Ri Happy e Positivo Informática – e mais de 550.000 itens oferecidos. Essa expansão foi possível com a aquisição, no início deste ano, da integradora Integra Commerce, e ao crescimento do Luiza Labs, laboratório de inovação do Magazine Luiza. Nos primeiros seis meses deste ano, 50% dos investimentos feitos pela companhia foram voltados para a área de tecnologia.

Compartilhe: