Akna

Gastos mundiais com IoT chegarão a US$ 772 bi em 2018, afirma IDC

Investimento na tecnologia deve chegar a US$ 1,1 trilhão até 2021. Manufatura, transporte e utilities puxam o crescimento.

O gasto mundial com Internet das Coisas (IoT) deve chegar a US$ 772,5 bilhões em 2018, um aumento de 14,6% em relação aos US$ 674 bilhões que serão gastos até o fim de 2017, segundo dados da IDC. A expectativa é que a despesa global com IoT se mantenha em uma taxa de crescimento anual composta de 14,4% nos anos de 2017 a 2021, alcançando a casa do US$ 1 trilhão já em 2020 e um pico de US$ 1,1 trilhão ao final do período.

Empresas de energia enfrentam riscos de segurança em IoT, diz pesquisa

Internet das coisas em redes móveis pode ser uma das principais fontes de receita de telecom, diz 5G Américas

O hardware puxa a maior parte do investimento em 2018, com US$ 218 bilhões sendo gastos em módulos e sensores, além de infraestrutura e segurança. Serviços fica com a segunda colocação, seguidos por software e conectividade. Os gastos em software serão liderados por aplicativos, programas de análise, plataformas IoT e cibersegurança.

Em termos de crescimento, o software terá o mais rápido, com uma taxa de crescimento anual composta de 16,1%. A categoria de serviços também terá um aumento maior que as despesas globais, com taxa de 15,1% e vai chegar bem perto dos gastos com hardware até o final da previsão.

Segundo a IDC, até 2021, 55% dos gastos com projetos de IoT serão para software e serviços, indicando que estas são as áreas chave do investimento focado para seus projetos de IoT. A consultoria explica que o software servirá como uma base para desenvolver aplicativos e casos de uso, enquanto os serviços vão ajudar a unir elementos de tecnologia para criar uma solução abrangente.

Manufatura, transporte e utilities serão as indústrias que mais investirão na tecnologia, com US$ 189 bilhões, US$ 85 bilhões e US$ 73 bilhões, respectivamente. As despesas de IoT entre os fabricantes serão amplamente focadas em soluções que suportem operações de fabricação e gerenciamento de ativos de produção. No transporte, dois terços das despesas irão para monitoramento do frete, seguido do gerenciamento da frota. As despesas de TI em utilities serão dominadas por redes inteligentes para eletricidade, gás e água.

Os gastos de consumidores com a IoT chegarão a US$ 62 bilhões em 2018, tornando-se o quarto maior segmento da indústria. Os principais casos de uso do consumidor estarão relacionados à casa inteligente, incluindo automação residencial, segurança e aparelhos inteligentes. Os aparelhos inteligentes sofrerão um forte crescimento da despesa ao longo da previsão, sendo o segmento da indústria de mais rápido crescimento, com 21.

Compartilhe: