Akna

GSMA pede política que viabilize nova onda de investimentos em telecom

Em conferência da OMC, diretor geral da GSMA, Mats Granryd, pede revisão dos marco regulatórios e estímulo à competição e ao consumo dos serviços

Durante a 11ª Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC), o diretor geral da GSMA, Mats Granryd, pediu aos líderes governamentais que reformem seus quadros regulatórios para incentivar uma nova onda de inovação e investimento em infraestrutura digital e serviços.

Internet das coisas em redes móveis pode ser uma das principais fontes de receita de telecom, diz 5G Américas

Atualmente, 108 dos 164 membros da OMC comprometeram-se a facilitar o comércio de serviços de telecomunicações, como o direito de estabelecer novas empresas, fazer investimentos estrangeiros diretos em empresas existentes e permitir a transmissão transfronteiriça de serviços de telecomunicações.

“Hoje, mais de 5,1 bilhões de pessoas – cerca de dois terços da população mundial – assinam serviços móveis. Com este amplo alcance, a indústria móvel é um dos principais impulsionadores da economia global, que deverá empregar cerca de 31 milhões de pessoas em todo o mundo e contribuirá com cerca de 4,2 bilhões de dólares (4,9% do PIB) para a economia em 2020”, afirmou Granryd.

“No entanto, o crescimento contínuo do ecossistema móvel está longe de ser garantido, particularmente se não dermos atenção aos quadros regulatórios desatualizados e inflexíveis atualmente em vigor em muitos países ao redor do mundo. É essencial que os governos tomem as medidas agora para incentivar o investimento em nosso futuro digital e estimular o comércio digital.”

A GSMA pede a todos os membros da OMC que não apenas adotem e apliquem os princípios de melhores práticas existentes da OMC, mas que também tomem medidas adicionais para transformar as regras e regulamentos nacionais para refletir as realidades do mercado de hoje.

Junto com a Conferência Ministerial da OMC desta semana, a GSMA promove a cúpula “Fórum de Economia Digital: Impulsionando o Crescimento, Comércio Regional e Inclusão na América Latina”, em parceria com o Ministério da Modernização da Argentina e a Comissão Econômica das Nações Unidas para a América Latina e o Caribe.

O programa de meio período é projetado para destacar as principais oportunidades e desafios que enfrentam os reguladores em toda a região, pois fazem a transição para as economias digitais, incluindo o comércio, a concorrência e as políticas digitais.

O evento também mostrará a campanha GSMA Nós Ligamos, um esforço e compromisso conjunto das operadoras móveis latinoamericanas para apoiar ativamente e impulsionar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas na América Latina.

Compartilhe: