Akna

Pesquisa mapeia os desafios da segurança digital na AL e no mundo

Uma das mais fortes tendências desenhadas pela pesquisa SOAD 18, tanto em termos de respostas globais como na América Latina, é a valorização das soluções WAF (Web Application Firewall, Firewall para Aplicações Web).

Um dos maiores desafios das corporações atualmente é proteger a aplicação – o coração de seus negócios – de massivos ataques digitais. Segundo pesquisa feita pela F5, com 3460 entrevistas, 177 delas com CISOs e CIOs da América Latina, quatro entre cada cinco novos serviços para aplicação são soluções de segurança. Em outro resultado expressivo, 43% dos entrevistados disseram que o pior cenário que poderia acontecer às suas empresas seria implementar uma nova aplicação sem os corretos recursos de segurança.

Serviços financeiros é o maior afetado por crimes virtuais, segundo Accenture

Uma das mais fortes tendências desenhadas pela pesquisa SOAD 18, tanto em termos de respostas globais como na América Latina, é a valorização das soluções WAF (Web Application Firewall, Firewall para Aplicações Web). Setenta porcento das empresas já usam WAF para proteger suas aplicações missão crítica de ataques”. Em 2015, apenas 56% das corporações contavam com WAF em seus ambientes.

Solução cada vez mais estratégica para as empresas que vivem plenamente a transformação digital, o WAF protege a camada 7 – a das aplicações – de ataques de hackers. Para isso, “aprende” o funcionamento da aplicação que deve ser protegida e filtra os acessos a esse sistema, identificando com precisão o que é um acesso legítimo, o que é um malware.

Essa plataforma atua, também, como uma alavanca de inovação corporativa. “O WAF demanda que os times de desenvolvimento de aplicações e de infraestrutura juntem suas forças e atualizem processos e práticas de TI”, observa Ricossa.

Entre os 177 questionários respondidos na América Latina, 19% dos profissionais disseram usar WAF para proteger 100% de suas aplicações Web. O maior número, 27%, empregam WAF para defender entre 1 e 24 aplicações corporativas.

No caso dos CISOs globais, o quadro é ligeiramente diferente: 13% disseram contar com WAF para proteger todas as suas aplicações Web. O maior número (34%) emprega WAF para garantir a integridade de um grupo que inclui de 1 a 24 aplicações corporativas. 2% disseram não usar WAF.

Além de mapear quantas aplicações corporativas são efetivamente protegidas por soluções WAF, a pesquisa SOAD 18 lança luzes, também, sobre as outras soluções de segurança utilizadas no mercado.

Na América Latina, 85% dos entrevistados ainda dependem de tecnologias que protegem o perímetro tradicional da rede (soluções como firewall de rede). Em segundo lugar aparecem, com 68%, as soluções de controle de acesso baseado em identidade. Em terceiro lugar, com 59% de adesão, surgem as soluções WAF. A quarta categoria mais encontrada dentro das empresas – 31% dos entrevistados – são as soluções de análise de comportamento de usuários.

Entre as respostas globais, 83% dos entrevistados – um valor muito próximo às estatísticas da América Latina – utilizam firewalls tradicionais. 75% já preferem soluções de controle de acesso.

Compartilhe: