Akna

WhatsApp falha em proteger dados de seus usuários, diz relatório

Levantamento lavea em conta como a companhia lida as informações de sua base de usuários.

O WhatsApp é um dos aplicativos mais favoritos do mundo atualmente, mas a empresa não está livre de críticas. De acordo com um relatório da EFF (Electronic Frontier Foundation), a subsidiária do Facebook tem alguns problemas sérios em relação à transparência com que trata os dados de seus usuários.

O relatório leva em conta como a companhia lida as informações de sua base de usuários, levando em conta alguns critérios pré-definidos. O levantamento é anual e leva em conta as principais empresas de tecnologia e seu comportamento nos Estados Unidos, sendo que muitos deles acabam se refletindo em todo o mundo.

Golpe no Whatsapp simula promoção da Nespresso

Estes cinco critérios são listados abaixo, com negrito nos itens que podem afetar usuários do mundo inteiro, e não apenas os americanos:

Seguir padrões de boas práticas da indústria;

– Avisar usuários sobre solicitações governamentais de dados;

– Prometer não vender dados de usuários em seus termos de serviço;

– Disputar na Justiça ordens de “mordaça” sobre vigilância governamental;

– A posição da empresa sobre uma solicitação de reforma em um programa governamental dos EUA que permite à NSA coletar dados de e-mails e comunicações digitais de estrangeiros fora do país.

O WhatsApp, no entanto, falhou na maioria dos critérios observados pela EFF. O aplicativo de mensagens mais popular do planeta cumpriu apenas os critérios número 1 e 5, falhando em um dos mais controversos, que é a possibilidade de vender os dados de seus usuários.

As empresas com melhor avaliação no relatório, entre aquelas que têm alguma atuação nacional, são Adobe, Dropbox, Pinterest, Uber e WordPress, todas com cinco estrelas. Com quatro estrelas surgem os gigantes Apple, Facebook, Google, e Microsoft, com outros serviços menores como Slack e Yahoo completando a família.

 

Compartilhe: