Akna

Cerca de US$ 1,2 bilhão em criptomoedas foram roubados no último ano, diz pesquisa

Estimativa do grupo APWG leva em consideração casos reportados e não reportados para a polícia.

Aproximadamente US$ 1,2 bilhão em criptomoedas foram roubados por criminosos desde o início de 2017, aponta uma pesquisa do Grupo de Trabalho Anti-Phishing (APWG), uma organização sem fins lucrativos dedicada a fazer campanhas de conscientização e prestar consultoria na área de cibersegurança.

Estudo identifica crescimento da atividade de mineração clandestina de criptomoeda

A estimativa do grupo leva em consideração casos reportados e não reportados para a polícia. Eles também acreditam que o dinheiro foi recuperado em apenas 20% dos casos, o que está mantendo agências policiais em todo o mundo bastante ocupadas. “Um problema que estamos vendo, além da atividade criminosa, como tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, é o roubo dessas moedas por pessoas com más intenções”, disse Dave Jevans, presidente do APGW.

Jevans também criticou o Regulamento Geral de Proteção de Dados da União Europeia (GDPR), nova lei que entra em vigor nesta sexta-feira (25) e é responsável pelas mudanças nos termos de uso de vários serviços (é provável que você tenha recebido pelo menos alguns avisos do tipo por e-mail). O objetivo da regulação é garantir mais transparência e privacidade, principalmente em relação à coleta e uso de dados privados dos usuários.

 

 

 

 

 

 

Compartilhe: