Akna

Mais de 2,4 mil prefeituras assinam acordo do Internet para Todos

Expectativa do governo é de que as primeiras antenas sejam distribuídas em maio.

Gilberto Kassab e Michel Temer participaram da abertura do Futurecom 2017 (foto: Marcos Corrêa/PR).

Mais de 2,4 mil prefeitos assinaram ontem (12/3) o termo de adesão ao programa Internet para Todos, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), que disponibiliza o acesso à banda larga a localidades sem conectividade ou com acesso precário à internet a partir do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC).

Em entrevista, Kassab anuncia que deixará MCTIC

Primeiros convênios para implantação do programa Internet para Todos serão assinados no dia 12

Durante a cerimônia de assinatura, o presidente Michel Temer disse acreditar que o programa coloca o Brasil na “modernidade”. “Já se falava nesse tema de levar banda larga para todos os municípios e escolas públicas em 2005. Hoje nós podemos comemorar algo que diz respeito aos países mais avançados do mundo. Estamos levando, com essa fórmula, banda larga para todos os municípios brasileiros”, afirmou.

A conexão à banda larga oferecida pelo Internet para Todos será feita por meio do SGDC, de propriedade do governo brasileiro e que recebeu R$ 3 bilhões em investimentos. O MCTIC estabeleceu parcerias ao longo do ano passado com o Ministério da Defesa, para garantir o monitoramento das fronteiras brasileiras; com o Ministério da Educação, para levar banda larga para todas as escolas públicas do país, sendo que 7 mil serão beneficiadas ainda em 2018; e com o Ministério da Saúde, para implantar internet em hospitais e postos de saúde, melhorando a gestão pública e a qualidade dos serviços prestados à população.

De acordo com o ministro do MCTIC, Gilberto Kassab, a expectativa é de entregar o primeiro lote de adesão ainda hoje para a Viasat, contratada da Telebras que vai operar o satélite. As cidades beneficiadas nesta primeira fase começarão a receber as antenas em maio. O ministro ainda disse que um segundo lote pode ser fechado em três semanas.

Programa vai beneficiar informatização da Saúde

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, também participou da cerimônia e lembrou do Programa de Informatização das Unidades Básicas de Saúde (Piubs), que tem o objetivo de implantar o prontuário eletrônico. No Piubs, as prefeituras podem escolher um fornecedor (que conste na lista do ministério) para que a saúde pública seja informatizada, inclusive com tablets para agentes locais de saúde.

“O programa nos permitirá economizar R$ 20 bilhões dos R$ 246 bilhões que estados, municípios e União colocam anualmente na saúde, porque deixaremos de repetir exames, consultas e entrega de equipamentos. A informatização tem esse condão de dar transparência e controle às ações de governo”, explicou Barros.

As empresas credenciadas pelo Piubs estão aptas a fornecer soluções que contemplem serviços de conectividade, disponibilização de hardware e software, manutenção de equipamentos de tecnologia da informação, treinamento dos profissionais de saúde e suporte técnico contínuo.

Compartilhe: