Akna

Ministro estimula prefeituras a aderirem o programa Internet para todos

Ministro Gilberto Kassab passa o final de semana defendendo a simplicidade do programa, cujo principal atrativo é levar banda larga a regiões desassistidas pela iniciativa privada.

O Ministro Gilberto Kassab, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Comunicações, tem sido o principal garoto-propaganda do Programa Internet para Todos. No último final de semana, dezenas de prefeitos, vereadores e lideranças políticas das regiões de Guararapes e de Itapeva, no interior de São Paulo, tiveram acesso a detalhes da iniciativa apresentados pessoalmente pelo Ministro.

Provedores regionais garantem crescimento da banda larga fixa em 2017

Segundo ele, o a implantação do Internet para Todos “é rápida e imediata”. O Ministro também afirmou que as cidades que participarão do piloto terão em poucas semanas as antenas instaladas e a conectividade realizada. As demais, terão banda larga nas localidades que hoje não recebem o serviço em dois a três meses”, explicou Kassab.

A iniciativa tem o objetivo de conectar milhares de localidades em todo o país sem acesso à rede mundial de computadores. Para isso, usará a capacidade do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações (SGDC), lançado em maio de 2017. Por meio de convênios com os ministérios da Defesa, da Educação e da Saúde, a conexão do equipamento também será usada para monitoramento de fronteiras, conexão de escolas públicas, postos de saúde e hospitais.

No sábado (27), em Guararapes, Kassab incentivou os prefeitos a participarem do programa, que não terá custo aos municípios. “O que deveria ser pago já foi com o lançamento do satélite. Só nos últimos 18 meses, o governo pagou cerca de R$ 3 bilhões de reais.”

Para as cidades, basta enviar um oficio revelando o interesse em participar do Internet para Todos, indicar o bairro ou distritos que ainda não têm banda larga e definir uma área para a instalação da antena. “A segurança desta pequena área caberá à prefeitura, o custo irrisório da energia elétrica desse equipamento e a isenção do ISS das atividades ligadas ao programa. Portanto, praticamente sem qualquer custo ao município”, explicou o ministro.

 

Kassab atribui a agilidade do programa no atendimento às prefeituras à simplicidade na instalação dos equipamentos e na tramitação desburocratizada. “Além disso, é rápido porque utilizaremos o satélite. Basta colocar uma antena e a localidade já está com a conectividade realizada em postos de saúde, escola, na agricultura e para a população que terá um custo reduzido para usar a internet.”

Com informações do MCTIC

Compartilhe: