Akna

T-Mobile testa rede de baixa velocidade para IoT em Las Vegas

Estratégia da operadora é oferecer conexões abaixo de 64 Kbps, evitando muito consumo de bateria. Empresa já conduz projetos de IoT na cidade.

A T-Mobile US, terceira maior operadora dos Estados Unidos, está apostando em banda estreita (narrowband, em inglês), nome dado a conexões de baixa velocidade (abaixo de 64 Kbps) e uma contraposição à banda larga, para investir na conectividade da Internet das Coisas (IoT). A empresa terminou o que chamou de “primeiro teste de rede NB-IoT no continente norte-americano”, realizado na cidade de Las Vegas, que resultou em uma parceria com a prefeitura para implantar serviços IoT.

AT&T faz segundo teste em rede 5G para transmitir conteúdo online

Contando com a parceria da Qualcomm e da Ericsson, a T-Mobile utilizou a NB-IoT sobre a tecnologia LTE usando o espectro 200 KHz. “O IoT em banda estreita não é uma coisa distante agora. Ao investir na NB-IoT estamos garantindo que nossos clientes possam trazer seus produtos para o mercado mais rapidamente, com melhor desempenho e maior vida útil de bateria”, diz o CTO da operadora, Neville Ray.

Entre os projetos que a T-Mobile vem trabalhando em Las Vegas estão redução de enchentes, iluminação inteligente e monitoramento ambiental. Os testes estão sendo realizados em uma área da cidade dedicada ao desenvolvimento de novas tecnologias, chamada de Distrito de Inovação.

A iniciativa da operadora diverge da estratégia das concorrentes norte-americanas, como a AT&T e a Verizon. Enquanto a primeira lançou recentemente o que chama de LTE-M IoT, a segunda investiu preferiu oferecer seus serviços IoT via rede 4G LTE. As duas, porém, também avaliam a NB-IoT, mas com cautela. A Verizon planeja lançar a tecnologia com foco em sensores que exigem mais vida de bateria.

Compartilhe: