Akna

Veja as especialidades em ascensão no mercado de TI

Gerente da divisão de TI da Talenses mostra qual é o perfil profissional ideal para o setor de tecnologia da informação.

O setor de Tecnologia da Informação está entre os que mudam mais rapidamente. De acordo com Leandro Bittioli, gerente da divisão de TI da Talenses (consultoria de recrutamento executivo), isso acontece porque a área é responsável por trazer inovação para todos os outros departamentos, automatizando-os e potencializando-os.

Por conta disso, é importante ficar sempre atento aos setores que já estão em alta e são tendências para os próximos anos. “A área de TI deverá ter mais postos nos próximos anos. Um exemplo é na Segurança da Informação, que vem sendo desafiada, por conta da atual praticidade de acesso aos dados de qualquer lugar que você estiver. Isso não existia no passado”, afirma Bittioli.

Previsão de gastos mundiais com TI para 2017 aumenta em 2,4%, diz Gartner

Data & Analytics também deve demandar novos profissionais. O cargo de Cientista de Dados ou Gestor de Big Data requer especialistas capacitados no tratamento dos dados. “As informações geradas por esses profissionais são inseridas na estratégia da empresa. Essa inteligência é decisiva para tomadas de decisões futuras, pois podem levar a performance da empresa para outro patamar, pois dará o foco correto para onde a estratégia da empresa deve se direcionar”, comenta o especialista.

Por fim, Bittioli cita também tecnologias disruptivas, que trazem cada vez mais inovação tecnológica, como a IoT (Internet das Coisas, do inglês, Internet of Things) como uma das áreas quentes de TI.

Perfil do profissional

Mais do que uma tendência, Bittioli afirma que hoje já é uma realidade a busca por profissionais com visão de negócios. “É crescente a demanda de profissionais que saibam interagir com diversas áreas dentro de uma empresa, seja qual área ele for oriundo”, aponta.

Além disso, é importante que os profissionais tenham capacidade técnica adequada para cada especialidade que pretendem seguir. “A falta de capacitação ainda é um problema entre os profissionais de TI”, finaliza o especialista.

 

 

Compartilhe: