Akna

APIs abertas são a chave da transformação digital, afirma COO da Sensedia

Marcílio Oliveira conta os planos da principal empresa brasileira de soluções de API Management.

Marcílio Oliveira, diretor de operação da Sensedia.

Fundada em 2007, a Sensedia é uma empresa brasileira com foco em soluções de integração e faz parte do Grupo CI&T, mas atuando de forma independente. A companhia registrou crescimento de 75% em 2016 e faturamento de R$ 20 milhões, se destacando em projetos de abertura de APIs de grandes clientes, como a Natura e o Bradesco, ajudando elas a se digitalizar.

Google lança nova biblioteca de APIs

Por que os bancos digitais crescem rapidamente no País?

Para isso, a Sensedia conta com sua plataforma de API Management, capaz de gerenciar a integração entre os sistemas de empresas. “Não existe transformação digital sem o seu legado estar exposto através da abertura de APIs”, afirma Marcílio Oliveira, diretor de operações da companhia. Em entrevista exclusiva ao Portal IPNews, ele explica como funciona esse processo, a importância de sua plataforma para as empresas e os planos para crescer.

PORTAL IPNEWS: Como a Sensedia se posiciona hoje?

Marcílio Oliveira: Se posiciona como a melhor plataforma nacional de API management, ou seja, trabalha com solução especializada para ajudar as empresas a exporem suas APIs, não necessariamente para serem abertas, mas para tornarem sua arquitetura mais ágil e facilitar a transformação digital. Além disso, a Sensedia foi colocada pelo Gartner no quadrante mágico de API Management como visionária, em 2016.

PORTAL IPNEWS: Qual a importância das APIs?

MO: Eu chamo a API de cola digital. É ela o caminho para pegar o dado que está no sistema interno de uma empresa e deixar disponível para que seja acessado por alguém de fora, de forma segura, monitorável, escalável. O Facebook, por exemplo, permite que você crie um aplicativo para interagir com ele e as outras empresas estão seguindo essa onda. Quem faz o gerenciamento entre essas aplicações é a solução da Sensedia.

PORTAL IPNEWS: Que solução é essa? Como seus clientes a utilizam?

MO: É o API Management. É ele que, junto com a consultoria especializada da Sensedia, torna possível melhorar a integração com os parceiros e entregar uma experiência digital para clientes e parceiros, através de aplicativos, por exemplo.

Os clientes usam nossa plataforma para ajudar a expor as APIs deles de alguma forma. A Natura, por exemplo, usa a solução para expor APIs para aplicativos móveis e se comunicar com o legado da empresa. Já a CNOVA, utiliza a plataforma para integrar a operação dos 4 mil lojistas que vendem pelo marketplace.

PORTAL IPNEWS: E como garantir a segurança nessa comunicação?

MO: -Segurança começa em garantir a identidade de quem está acessando o dado, através de modelos de segurança internacional, como o OAuth (Open Authorization), para garantir a autenticidade no acesso. Também é preciso asseguramos que a abertura de APIs não deixe a empresa aberta a ataques ou falhas de sistemas.

PORTAL IPNEWS: Qual a importância da API para a transformação digital?

MO: Quando se pensa em transformação digital, você precisa criar soluções de negócio, digitalizando o business e, para que isso seja possível, é preciso ancorar a estratégia em cima dos sistemas disponíveis, que são antigos e levam tempo para serem evoluídos. Há um abismo entre a velocidade do legado e evolução dele até o novo modelo de mercado, não dá para esperar. A API é o que habilita o acesso ao legado de forma rápida. Não existe transformação digital sem o seu legado estar exposto através de APIs.

É preciso entender que uma empresa não consegue se transformar digitalmente sozinha, vai precisar da ajuda de parceiros para criar uma jornada digital e criar novas soluções. Via de regra, um business tradicional não consegue se transformar sozinho.

PORTAL IPNEWS: Quais são suas linhas de pesquisa e desenvolvimento?

MO: Através da API, é possível saber qual o comportamento do usuário final, gerando muitos dados, então é preciso aprender com isso. Nosso setor de desenvolvimento trabalha com analytics e machine learning para aprender e colocar inteligência dentro desses dados, além de segurança.

PORTAL IPNEWS: Qual o próximo passo para empresa crescer?

MO: A meta foi primeiro se posicionar de forma firme no Brasil e agora a Sensedia está com planos de entrar no mercado internacional, com ações estratégicas nos mercados norte-americano, japonês e europeu, contando com a parceria da CI&T para chegar nessas regiões com nossos produtos. Os primeiros passos foram em razão de buscas de empresas internacionais por causa de pesquisas como o Gartner. Nossa visão é se tornar uma empresa que apoia a transformação dos negócios de maneira digital para serem mais ágeis e se posicionar como líder mundial.

Compartilhe: