Akna

Artigo: Previsões para meios de pagamento em 2017

*Paul McMeekin

dinheiro smartphone pagamentoMinhas previsões do ano passado de que Blockchain, Geração Y e software como serviço (SaaS) dominariam os pagamentos eram em parte verdade. Errei sobre a Geração Y, sobrestimei o impacto deles nos meios de pagamento. Os desejos e necessidades dessa geração, como o rápido processamento, mobilidade em primeiro lugar e ofertas contextuais foram apenas integrados aos produtos que os fornecedores já possuíam. Blockchain e SaaS  dominaram as manchetes e continuarão em alta. Para este ano, prevejo: IoT, Blockchain (com outra visão), Análises Preditivas e Voice First, os dispositivos controlados por voz.

Blockchain tem potencial de transformar serviços financeiros globais, diz estudo

Artigo: Pagamentos com carteira digital representam a próxima etapa da economia

Mastercard lança opção de pagamento por selfie

Internet das Coisas (IoT): todos os aparelhos conectados possibilitarão o comércio

Isso era visto como uma fantasia há dois anos. Pense no botão “Dash” da Amazon e como é fácil pedir novamente um produto. Ou, imagine pedir uma pizza com apenas um emoji da Domino’s no Twitter. Estes dois cenários eram motivos de risada há alguns anos. Mesmo pouco populares hoje, esses modelos serão tão comuns quanto o uso do cartão de crédito. A razão para isso? O número de dispositivos conectados hoje é de 10 bilhões e, em 2020, serão 50 bilhões. Eles ainda estão no início de sua adoção no ciclo de inovação, mas logo serão comuns. O que poucas pessoas discutem, na verdade, são as implicações de fraude e quão fácil é hackear estes dispositivos e realizar pequenas compras sem que ninguém perceba.

Blockchain: o hype acabou

O hype do Blockchain atingiu rapidamente seu pico com relação a serviços financeiros e seu foco agora será no varejo e na cadeia de suprimentos. Na segunda metade de 2017 veremos implementações da tecnologia em prática no setor financeiro. Para os varejistas, Bitcoin não é apenas uma alternativa de pagamento, ela impacta diversos aspectos do comércio. Um dos principais desafios da cadeia de suprimentos é o rastreamento dos produtos, para garantir que não sejam roubados ou falsificados. Com a tecnologia Blockchain, os consumidores saberão de onde exatamente sua comida vem e comerciantes poderão mostrar a autenticidade de seus produtos.

Análises Preditivas: necessárias para combater novos desafios

O crescimento do número de dispositivos conectados, aliado ao aumento de sistemas de pagamentos complexos, faz surgir novos desafios. Não é incomum que os consumidores balancem seus iPhones para comprar uma xícara de café, adquiriram uma peça de roupa em um comércio online com um clique ou rapidamente dividam a conta em um bar. E fraudadores percebem as oportunidades em tempos de mudanças. Os comerciantes devem implementar uma abordagem multifacetada para deter e prevenir as fraudes – e isso significa integrar análises preditivas às regras de detecção desse tipo de golpe. Inserir uma análise preditiva por meio de big data em grandes quantidades de dados financeiros e “não financeiros” permite expor, de forma rápida e eficiente, padrões indicativos de fraude que muitas que talvez não seriam detectados por sistemas ou analistas humanos.

Interface de Comando por Voz, ou Voice First: oferecida por bancos

Com o crescimento das tecnologias de comando de voz, como o Echo/Alexa da Amazon e a Siri da Apple, as pessoas estão ficando mais confortáveis para conversar com a tecnologia. Meu filho pequeno que não sabe ler ou escrever consegue, por meio de imagens e comando de voz, fazer uma busca no YouTube por seus programas favoritos, por exemplo. Isso é o futuro. Quando eu peço à Siri para me mostrar meu saldo bancário, ela me responde “Você pode encontrar isso no aplicativo do seu banco. Quer abri-lo? ” Quanto tempo até que o comando de voz seja integrado com os aplicativos bancários e de pagamentos? “Siri, mande US$20 para os meus filhos” ou “Alexa, qual é meu saldo bancário?“.

*Paul McMeekin é diretor de marketing e mercados em expansão da ACI Worldwide.

Compartilhe: