Akna

Kaspersky Lab “se muda” para Suíça a fim de não perder clientes

Pressionada por governos devido a suspeitas de espionagem, fornecedora leva linha de produção e dados de clientes de Moscou para Zurique.

A Kaspersky Lab, fornecedora russa de cibersegurança, vai mudar parte de sua infraestrutura para Zurique, na Suíça. Vão mudar de casa a linha de desenvolvimento de softwares e os servidores responsáveis pelo armazenamento e processamento de dados dos clientes. A medida, anunciada ontem (15/5), visa impedir que ameaças de boicotes feitas por governos ocidentais se tornem realidade.

25% das revendas de segurança cresceram mais de 30% em Vendas de Antivírus, diz estudo

O Departamento de Segurança dos Estados Unidos, por exemplo, já havia ordenado que outros órgãos norte-americanos parassem de usar os produtos da Kaspersky por receio de que seus dados vazassem para o governo russo. O Reino Unido e a Holanda fizeram uma ação parecida, alertando que utilizar produtos da empresa poderiam levar a espionagem.

Em comunicado, a Kaspersky informou que vai mudar os servidores que processam e armazenam informações de usuários da Kaspersky Security Network localizados na Europa, América Latina, Austrália, Japão, Coreia do Sul e Singapura, com mais países a seguir. “Nossos softwares serão montados e assinados na Suíça, sob a supervisão de uma organização independente, antes de serem distribuídos aos nossos clientes.”

A própria empresa reconhece que mudar a produção para a Suíça dará mais garantias ao código-fonte de seus produtos, visto que o país tem leis robustas quanto a proteção de dados. “Ao serem armazenados na Suíça, sob a supervisão de uma organização independente, é possível a supervisão meticulosa de qualquer acesso, possibilitando auditorias a qualquer momento, caso surjam dúvidas.”

A realocação da linha de desenvolvimento e produção, a parte mais fácil do processo, será finalizada até o fim de 2018. Já a criação de infraestrutura de processamento de dados requer dezenas de serviços que deverão ser transferidos de Moscou para Zurique, o que deve terminar no fim de 2019, segundo a empresa.

Criação de um Centro de Transparência

A empresa também anunciou a criação de um Centro de Transparência no novo escritório, uma organização na qual parceiros e stakeholders governamentais poderão revisar os códigos-fontes dos produtos da Kaspersky. A iniciativa faz parte do projeto de Transparência Global, que tem como objetivo garantir a confiança de seus clientes na empresa.

Compartilhe: