Akna

Mobilidade é alvo da Aruba para abrir portas a novos projetos de conectividade

Executivos da fabricante global apresentam, em evento em São Paulo, a importância de uma rede de qualidade, que não se limita à conectividade sem fio, mas que tem aí a possibilidade de demonstrar valor às estratégias corporativas

A Home Depot, o aeroporto do Galeão, o Magazine Luiza, hospitais e universidades ao redor do mundo têm em comum a alta demanda de seus “clientes” por conexão sem fio, de alta qualidade, velocidade e segurança. Justamente os recursos que a Aruba Networks, uma empresa da Hewlett Packard Enterprise (HPE), utiliza para abrir portas a novos projetos de conectividade.

Aruba apresenta em SP soluções em conectividade corporativa

Durante o evento Atmosphere Regional, esta quarta-feira, 6, executivos da fabricante global enfatizaram a importância de uma rede de qualidade, que não se limita à conectividade sem fio, mas que tem aí a possibilidade de demonstrar valor às estratégias corporativas, ao viabilizarem uma melhor experiência do usuário no consumo de produtos e serviços.

A edição dessa quarta-feira foi a primeira versão no Brasil, país em que a Aruba apresentou crescimento de 15% no passado, e estabeleceu meta de expansão de dois dígitos em 2017 e 2018.

Thiago Garjaka, vice-presidente de Operações e Estratégia da Aruba, citou o caso da Home Depot, que instalou beacons em 2200 lojas nos Estados Unidos para identificar áreas quentes dentro das lojas e também para auxiliar em estratégias de marketing da varejista.

Eduardo Gonçalves foi nomeado como country manager da Aruba no Brasil

Entre os clientes no Brasil, Eduardo Gonçalves foi nomeado como country manager da Aruba no Brasil, cita a Uni Chapecó, o Magazine Luiza, o Instituto Mauá e o Sicredi, além de um hospital (cuja identidade não foi mencionada), que utiliza os recursos da rede WiFi para a localização de ativos, como macas, cilindros de oxigênio, entre outros.

Scott Calzia, diretor de produtos, citou os recursos de inteligência artificial e machine learning embutidos na nova plataforma de rede desenvolvida pela empresa, e que está sendo testada em 9 ou 10 projetos pilotos nos Estados Unidos. “Uma das maiores universidades dos Estados Unidos, que recebe visitas de 180 mil pessoas por dia, é um dos clientes a testar estas tecnologias”, destaca.

Compartilhe: