Akna

Cisco apresenta ao Brasil sua nova estratégia de colaboração, com recursos de AI e prioridade ao vídeo

Multinacional unificou sua plataforma de colaboração Spark com o Webex, agora chamada Webex Teams. Empresa também anunciou novas tecnologias voltadas à área.

Colaboração é um tema importante dentro da Cisco, área que acomoda soluções de comunicações unificadas (UC), vídeo e aplicativos de trabalho em grupo e que representa 25% do faturamento anual da empresa. Por isso, a empresa reformulou sua estratégia de reformulação e apresentou ontem (3/5) as novidades ao mercado brasileiro, com destaque para a unificação entre o Webex, utilizada para realizar reuniões em vídeo, e o Spark, aplicação para comunicação e compartilhamento de arquivos, espécie de WhatsApp corporativo.

O futuro do mercado de colaboração, segundo a Aragon Research

As novidades são a repercussão do que foi apresentado no mês passado no evento Cisco Collaboration Summit 2018. O primeiro ponto é o reposicionamento de marca. A empresa decidiu que o nome Webex já está consolidado no mercado e, por isso, todas as soluções de colaboração vão levar este nome. Também por este motivo, o novo aplicativo de comunicação entre equipes, antes Cisco Spark, será chamado de Webex Teams.

A nova marca também padroniza a aparência de todo o portfólio de colaboração, simplificando a experiência do usuário. Um exemplo simples é o botão de “Iniciar chamada em vídeo”, que em todas as plataformas está na cor verde, exemplifica Christian Bustamante, gerente de desenvolvimento de negócios de Colaboração da Cisco Brasil. Segundo ele, ferramentas intuitivas facilitam a integração entre equipes e o fluxo de trabalho, independentemente de onde os colaboradores estejam.

Por isso, os principais pilares de colaboração da Cisco foram divididos em três ofertas diferentes. A primeira delas é o Webex Calling, que foca em soluções de áudio e ligações, ou seja, a telefonia IP da empresa, que agrega os serviços da Broadsoft, empresa adquirida no final do ano passado e já em processo final de integração. Bustamante, inclusive, diz que a marca Broadsoft segue no portfólio, acrescida de Cisco na frente.

A segunda oferta é o Webex Meetings, que é a aplicação de reuniões em vídeo da Cisco, agora com um novo layout. A intenção é incentivar o usuário a usar o vídeo, que é visto como fundamental para um bom trabalho em equipe. “Dessa forma, as expressões corporais e faciais, que são parte importante da comunicação, não são perdidas”, diz Bustamante. Quem já conta com o Webex, receberá a atualização automaticamente nos próximos meses.

Por fim, vem o já comentado Webex Teams, que tem integração com as outras duas ofertas. O usuário do Teams pode, por exemplo, selecionar um contato ou uma equipe de trabalho e fazer uma chamada ou reunião com um simples clique. Além disso, ele pode incorporar membros de fora da empresa, criando grupos com fornecedores e clientes para trabalhar projetos de forma colaborativa e com fácil comunicação.

O destaque para essas conversas “interempresariais” é a segurança por trás delas. Erika Szabo, consultora de soluções de Colaboração da Cisco Brasil, explica que o analytics da Cisco é capaz de interpretar as políticas de todas as empresas envolvidas e impedir que um documento confidencial seja compartilhado na conversa, por exemplo. “As reuniões feitas em vídeo ou áudio sempre estarão criptografadas”, complementa Erika.

Novidades incluem assistente de voz e hardwares

A Cisco também apresentou o Webex Assistant, o antigo Cisco Spark Assistant, que utiliza inteligência artificial (AI) para executar tarefas como localizar contatos e realizar uma chamada. Agora ele estará disponível em mais dispositivos, abarcando todas as soluções de Webex Room Kit e Room Series conectadas à nuvem nos próximos meses.

A AI também estará presente durante todas as reuniões de vídeo suprimindo ruídos. Segundo à Cisco, todos os dispositivos de vídeo conectados à nuvem ou à infraestrutura do cliente terão seus áudios diminuídos o suficiente para que ruídos não atrapalhem a conversa. Por exemplo, se barulhos de digitação ou ao mexer papéis começarem, o volume de quem provê o som será reduzido e voltar ao fim dele.

Outra novidade é o Webex Share, um pequeno adaptador que transforma uma televisão comum em um espaço de trabalho, podendo exibir documentos e telas durante reuniões. O dispositivo, que é PoE (o cabo ethernet provê energia e conexão) e se conecta pela entrada HDMI da televisão, também pode ser utilizado para gerenciar uma sala de reuniões através da própria TV. O lançamento está previsto para o final de 2018.

A empresa ainda destaca a abertura de APIs para que os aplicativos Webex Meetings e Teams possam trabalhar em conjunto com soluções de outros fornecedores, como Microsoft e Google. Uma série de aplicações já estão disponíveis automaticamente, como o Dropbox e o Slack.

Bustamante explica que o Webex Meetings e Teams são fornecidos pela nuvem e distribuídos como assinaturas no número desejado pelos clientes. A compra segue o modelo de canais, onde o cliente adquire a solução a partir de um parceiro da Cisco, que será o responsável por implantar e prestar o suporte.

Compartilhe: