Dell ainda aposta no mercado de PCs e vê no Brasil oportunidade para expandir a marca

Fabricante já é apontada como a líder no segmento há quase dois anos, mas quer crescer mais apoiada em desenvolvimento tecnológico e mercados de nicho, como produtos premium e gamers.

Jacques Fogliarini - Diretor de Marketing para o Consumidor Final e Pequenas Empresas da Dell BrasilEm sua última pesquisa de mercado, a consultoria IDC colocou a Dell como a líder no segmento de PCs do Brasil no terceiro trimestre de 2016, com participação de mercado de 24,5%, a maior já obtida pela fabricante. Trata-se do sétimo trimestre seguido de liderança da Dell no setor brasileiro, mas a companhia não deseja parar por aí e vê no país a oportunidade de expandir ainda mais a marca.

Para isso, Jacques Fogliarini, diretor de Marketing para o Consumidor Final e Pequenas Empresas da Dell Brasil, aposta no desenvolvimento tecnológico dos computadores da fabricante e em segmentos de nichos que vem ganhando representatividade, como os produtos premium e em gamers. Inclusive, a empresa lançou, em 2016, os primeiros computadores gamers das marcas Dell e Alienware (subsidiária da empresa) no Brasil. “A entrada nesse segmento está diretamente conectada ao nosso objetivo de ampliar participação e liderança no mercado nacional de computadores”, afirma.

Dell Brasil lança dois novos notebooks com ‘tela infinita’

Nem mesmo a tendência de uso dos dispositivos móveis assusta a empresa. Segundo o executivo, o smartphone é ideal para os usuários consumirem conteúdo e se comunicarem, mas os PCs seguem sendo os principais dispositivos na hora de produzir conteúdo. Ele ainda mostra dados de um estudo que comprova esse posicionamento, apontando que 74% e 48% dos entrevistados indicam que usam desktops e notebooks, respectivamente, como seus principais dispositivos no cotidiano profissional.

Confira a entrevista.

IPNEWS – O mercado de PCs oscilou muito em 2016. Como a Dell avalia esse mercado e quais são as alternativas que a empresa vislumbra para manter a demanda?

Jacques Fogliarini: O mercado está reagindo positivamente às inovações que a Dell e a indústria dos PCs têm apresentado aos consumidores nos últimos meses. Nossa oferta tem como maior foco a inovação, com novos formatos de equipamentos, recursos exclusivos e tecnologias que têm atraído a atenção dos consumidores. Como consequência, a Dell ocupa a liderança no mercado no Brasil há sete trimestres consecutivos e registra crescimentos contínuos em sua participação no segmento, segundo a consultoria IDC. Além disso, nós obtivemos a maior participação de mercado no segmento brasileiro justamente no último trimestre reportado (julho, agosto e setembro de 2016), com 24,5% de todas as unidades de computadores vendidas no país.

Para ampliar a participação no mercado, investimos em inovação prática, eficiente e acessível e em um modelo de relacionamento de proximidade os clientes. Esse relacionamento mais próximo com nossos clientes nos dá um entendimento único das necessidades deles para personalizar nossa oferta.

IPNEWS – Como você disse, a IDC aponta a Dell como o maior vendor de PCs no Brasil. Por quê? Qual a estratégia para alcançar esse posto?

JF: A manutenção da liderança no mercado de PCs reflete a nossa estratégia de crescimento nesse setor no Brasil, que inclui a oferta de um portfólio de equipamentos premium, com modelos e formatos que atendem às necessidades dos consumidores em performance e funcionalidade, associada a serviços diferenciados e a uma ampliação dos canais de venda, com atuação mais forte no varejo.

A entrada no segmento de games também está diretamente conectada ao nosso objetivo de ampliar participação e liderança no mercado nacional de computadores, visto que lançamos, no último ano, os primeiros computadores gamers, com as marcas Dell e Alienware,

IPNEWS – Como é a operação de PCs da Dell no Brasil e quais são os seus desafios?

JF: A área de computação pessoal da Dell está alinhada à estratégia da Dell Technologies, com um portfólio de soluções tecnológicas voltadas a impulsionar a Transformação Digital, o que passa pela Transformação da Força de Trabalho, Transformação da TI e Transformação da Segurança.

Nós entendemos que o grande desafio é atender aos usuários que querem liberdade para estarem conectados a qualquer hora, lugar e a partir de qualquer dispositivo, enquanto as organizações para as quais eles trabalham precisam atender essa demanda sem criar silos ou custos adicionais de gerenciamento, e sem comprometer a eficiência de TI e a segurança dos dados.

IPNEWS – A entrada de consumidores mais jovens e que preferem usar o smartphone ao PC/notebook é sentida pela companhia? Como vocês reagem quanto a isso?

JF: A Dell vê os smartphones, tablets e outros dispositivos móveis como tecnologias complementares aos computadores. Enquanto os primeiros são excelentes para o consumo de conteúdo e comunicação, os PCs seguem sendo os principais dispositivos na hora de produzir conteúdo. Essa visão foi confirmada por uma pesquisa realizada pela Penn Schoen Berland, encomendada recentemente por Dell e Intel em dez países, incluindo o Brasil. Segundo os resultados do levantamento, 74% e 48% dos entrevistados indicam que usam desktops e notebooks, respectivamente, como seus principais dispositivos no cotidiano profissional. No âmbito pessoal, esses equipamentos também mantêm relevância, com notebooks fazendo parte das horas de lazer de 72% dos entrevistados e desktops presentes para 50% dos consultados.

Nesse sentido, a Dell acredita na tendência de multiplicação nos equipamentos utilizados pelos usuários, os quais tendem a escolher os dispositivos mais adequados a cada circunstância, o que se reflete no portfólio da companhia, que abrange desde tablets a workstations, passando por notebooks, desktops, All-in-Ones, thin clients, acessórios, software e serviços agregados.

IPNEWS – O que a Dell tem desenhado para a computação para o usuário final? Tem algo de IoT?

JF: A oferta no mercado de computadores mira na expansão da marca, na qualidade das soluções tecnológicas e em um portfólio completo de equipamentos que atende às mais necessidades dos consumidores em termos de performance, design e funcionalidade.

Já a oferta de Internet das Coisas está focada ao portfólio corporativo e alinhada com a estratégia da Dell Technologies de nos posicionarmos como o fornecedor mais confiável do setor de tecnologia. A oferta está disponível no Brasil desde 2015, quando anunciamos a criação de uma área voltada a Internet das Coisas (IoT) no Brasil. A área engloba gateways, soluções de hardware, software e serviços.

Compartilhe: